Blog

Câncer de mama: risco para cadelas e gatas

  1. 23 Mai 2018
  2. 463
Câncer de mama: risco para cadelas e gatas

O câncer de mama virou um risco cada vez maior para cadelas e gatas. No Brasil, a incidência da doença nas cachorras é de cerca 45% e 30% das felinas, de acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV). Nas cadelas, o percentual é quase o dobro dos novos casos do mal em mulheres.?

O câncer mamário, mais raro nos machos, tem maior propensão de ocorrer nos animais mais idosos.Estima-se que de 80% a 90% dos tumores de mama são malignos.

Diversos sintomas como dor, falta de apetite, odor desagradável, vômitos e apatia podem indicar que há algo errado com a saúde do animal.

Após o diagnóstico, por meio de um exame citológico (punção com agulha) ou através de uma biópsia, que indicam a gravidade do tumor, o tratamento pode ser realizado com cirurgia, radioterapia, quimioterapia ou eletro-quimioterapia.

Para diagnosticar o câncer em animais, os tutores podem observar o aparecimento de nódulos, pólipos ou aumento de volume no tecido mamário. Um exame feito pela palpação das mamas, mesmo no ambiente doméstico, também pode ser eficaz. 

Segundo os veterinários, a castração, antes do primeiro cio, ainda é a melhor forma de prevenção da doença, porque tem o poder de bloquear os fatores hormonais que levam à doença.

Deixe um Comentário