Blog

Depressão: problema também afeta pets

  1. 22 Jan 2020
  2. 559
Depressão: problema também afeta pets

Falta de apetite, isolamento, pouca atividade e tristeza profunda. Se seu pet vem apresentando estes sintomas, cuidado, pois ele está sofrendo de um mal que afeta muitos seres humanos. Sim, a depressão também afeta a saúde e vida dos cães.

Um dos principais fatores para os cães exibirem tal comportamento, de acordo com os especialistas, é a ausência dos tutores, fazendo com que eles fiquem muito tempo sozinhos. Outros fatores são a chegada de outros animais ou o nascimento de crianças.

Segundo estudos, outros fatores que geram ansiedade, insegurança e tédios nos animais e que modificam a rotina e o relacionamento entre o animal e o tutor também podem despertar o problema.

Mas, não é só a tristeza profunda que preocupa. A depressão em animais pode causar ainda outros problemas de saúde, como dermatites e perda de peso; e pode também ser confundida com outras doenças que também causam apatia.

No caso de o seu cão apresentar os sintomas da depressão profunda, a melhor receita é fazer uma visita ao veterinário. E isso precisa acontecer de forma muito rápido para que o animal inicie logo o seu tratamento.

Influência da raça

No caso dos cães, estudos comprovam que algumas raças tendem a ser mais propensas à depressão que outras.

Poodles, Yorkshires e Pinchers, por exemplo, são alguns dos cachorros mais suscetíveis ao distúrbio mental, já que apresentam maior grau de dependência humana, requerendo atenção redobrada dos tutores.

Os sintomas da depressão em animais são: isolamento, tristeza profunda, falta de apetite, rejeição ao toque físico, apatia, automutilação (mordendo e lambendo as patas e o rabo), falta de ânimo para brincar e interagir.

No gatos, além dos sintomas clássicos de tristeza já citados, é comum também que apresentem: comportamento agressivo e miados altos e frequentes.

Para evitar a tristeza nos animais, a recomendação dos especialistas é de mantê-los ativos. Os tutores precisam levá-los para passear e fazer exercícios pelo menos uma vez por dia. Além disso, brincar com eles, acostumá-los aos horários do tutor e inseri-los na nova rotina e na vida familiar são as melhores formas de afastar a depressão dos animais.

Deixe um Comentário

X