Blog

Dicas para o bem-estar animal

  1. 23 Ago 2019
  2. 585
Dicas para o bem-estar animal

Cuidado, atenção, carinho, amor e muita responsabilidade. Esses são alguns dos quesitos que os tutores precisam ter para garantir o bem-estar dos pets. Tais itens fazem parte de um conjunto de orientações elaboradas pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

Para rezar pela cartilha certa, o tutor não deve esquecer dessas orientações. Um caminho para quem deseja viver em perfeita harmonia com os seus animais de estimação. Confira:

Comportamento

Está relacionado com a diminuição da ingestão de alimentos, o aumento da frequência respiratória ou respiração ofegante e a demonstração de comportamento estereotipado, agressivo, depressivo ou outros comportamentos anormais.

Taxa de morbidade

Significam as taxas de doenças, claudicação, complicações e lesões pós-procedimentos. Compreender a etiologia da doença ou síndrome é importante para detectar potenciais problemas de bem-estar animal. O exame post-mortem é útil para estabelecer as causas de morte em bovinos.

Taxa de mortalidade

Trata das taxas de mortalidade que devem ser registradas regularmente, ou seja, diariamente, mensalmente, anualmente ou com referência a atividades-chave de criação dentro do ciclo de produção.

Mudanças no peso e condição corporal

Em animal em crescimento, o ganho de peso pode ser um indicador da saúde animal e bem-estar. Condição corporal pobre e perda de peso podem ser indicadores de bem-estar comprometido.

Eficiência reprodutiva

A eficiência reprodutiva pode ser um indicador do estado de saúde e bem-estar animal. Os exemplos podem incluir o período de completa inatividade sexual ou intervalo pós-parto prolongado, baixas taxas de concepção, altas taxas de aborto e altas taxas de problemas que dificultem o parto.

Aparência física

A aparência física pode ser um indicador da saúde e bem-estar animal, bem como das condições de manejo. Atributos de aparência física, que possam indicar o bem-estar comprometido, incluem a presença de ectoparasitas, cor ou textura anormal na pelagem, sujeira excessiva com os excrementos, lama, desidratação e emagrecimento.

A OIE também traz orientações sobre biossegurança e prevenção de doenças; gestão da saúde animal; ambiente térmico; iluminação; qualidade do ar; nutrição; ambiente social; manejo reprodutivo, desmame, entre outros.

Deixe um Comentário

X