Blog

Fique ligado no coração do seu animal de estimação

  1. 19 Jun 2019
  2. 545
Fique ligado no coração do seu animal de estimação

Quem pensa que coração é um problema que atinge só os seres humanos se engana. As doenças cardíacas também vem afetando os animais de estimação. A obesidade, por exemplo, é um fator crítico para os cães, assim como a velhice. O tutor precisa ficar atento a alguns sinais de que a saúde cardíaca do animal não anda bem.

Entre os sintomas críticos estão a tosse, o cansaço, apatia, a perda de peso e a cianose de língua (coloração azul-roxeada das mucosas) que podem sinalizar algum problema cardíaco. A boa notícia é a evolução da medicina veterinária, com uma grande evolução da cardiologia.

A doença mais comum em cães de pequeno porte é a Endocardiose valvar. Nos de grande porte, a cardiomiopatia dilatada. Já nos felinos a mais comum é a cardiomiopatia hipertrófica. No entanto, ainda não há prevenção para a maioria dos distúrbios cardiológicos que acometem cães e gatos, especialmente as enfermidades congênitas. 

A exceção é a Dirofilariose, também conhecida como “verme do coração”, cuja prevalência vem aumentando no Brasil, principalmente no estado do Rio de Janeiro. A Dirofilariose pode ser prevenida com administração de medicamentos mensais ou anuais. 

Veja abaixo algumas das principais doenças cardíacas para os pets:

Endocardiose valvar: também conhecida como degeneração mixomatosa, afeta frequentemente a válvula mitral. Ela é mais comum em raças como o Poodle, Schnauzer Miniatura, Chihuahua, Fox Terrier, Cocker Spaniel, Cavalier King Charle Spaniel e Boston Terrier.

Cardiomiopatia dilatada: ocorre quando o músculo cardíaco está fino, enfraquecido e não se contrai corretamente – podendo levar à insuficiência cardíaca congestiva e com acúmulo de líquidos no pulmão, tórax, cavidade abdominal ou no tecido subcutâneo. As raças mais afetadas são Doberman, Boxer, São Bernardo e Afghan Hounds.

Cardiomiopatia hipertrófica: é uma patologia do músculo cardíaco que acomete os gatos, principalmente das raças Maine Coon, Ragdoll e Persa. Ela pode evoluir para retenção de líquido no pulmão (edema pulmonar) ou no tórax (efusão pleural), consequência de insuficiência cardíaca congestiva. Neste caso o sintoma principal é a dificuldade respiratória, acompanhada de redução na atividade e falta de apetite.

Falta de coordenação ou paralisa de membros também podem ser sintomas causados pela formação de coágulos dentro do coração dos animais e que migraram para artérias menores. O Tromboembolismo é frequentemente encontrado nos felinos.

Deixe um Comentário