Blog

O outro lado da vida dos gatos

  1. 02 Jun 2017
  2. 1150
O outro lado da vida dos gatos

O comportamento dos gatos sempre mexeu com a cabeça dos seres humanos. Quietos, preguiçosos, misteriosos e introspectivos, eles fazem parte da vida de muita gente. No Brasil, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), a população felina supera a marca de 25 milhões de animais nos lares brasileiros.

Apesar da estreita convivência com muitas pessoas, os hábitos, gostos e fraquezas dos gatos sem sempre ficam bem evidentes no dia a dia. Isto porque os esses felinos levam uma vida secreta e pouco conhecida, mesmo nestes milhares de anos de existência ao lado dos seres humanos.

A fim de revelar os comportamentos surpreendentes dos gatos quando não estamos por perto, pesquisadores da BBC Horizon e do Royal Veterinary College, do Reino Unido, desenvolveram um estudo sobre o lado secreto desses animais.

Para isso, os pesquisadores trabalharam com um universo de 50 gatos na cidade de Surrey, no Reino Unido, vigiando, por meio de coleiras equipadas com GPS e câmeras, 24 horas por dia cada passo dos felinos. Com isso, conseguiram ver detalhes do dia a dia de cada gato, reunindo informações sobre o seu comportamento fora de casa.  Veja as principais conclusões do estudo:

Menos caçadores - Quando os gatos perambulam pela rua ou pela vizinhança, não costumam caçar roedores e outros animais pequenos na quantidade prevista. O estudo sugere que a vida doméstica ocasionou mudanças comportamentais nos gatos, que gradualmente perderam parte de seus instintos, como a caça. De fato, acredita-se que os gatos continuarão a levar uma vida estritamente doméstica.

Sem confrontos - Uma das observações mais interessantes do estudo revelou que os gatos possuem um complexo sistema de marcações e sinais para indicar a outros felinos que estão ou estiveram em um lugar, evitando confrontos diretos. Embora os pesquisadores tenham observado disputas e brigas ferozes entre os gatos, na maioria dos casos, esse sistema de sinais odoríferos evitava conflitos.

Comida alheia - Os gatos do estudo tinham um lar e estavam bem alimentados. No entanto, muitos deles perambulavam pela casa de outros gatos para explorar e, em alguns casos, roubar comida. Embora o estudo tenha determinado que a maioria dos gatos prefere evitar confrontos, ter mais alimento ao seu alcance parecia ser uma grande tentação durante os passeios diários dos bichanos.

Longas distâncias - Quando os gatos saem de casa, vivem aventuras e percorrem distâncias maiores do que seus donos imaginam. Por meio do localizador GPS instalado em cada gato, os pesquisadores observaram que eles percorreram vários quilômetros, inclusive em longos passeios noturnos, e entravam até em lugares perigosos.

Comunicação - Quanto ao relacionamento com os humanos, o estudo concluiu que os gatos desenvolveram miados e ronronados mais ou menos complexos
para comunicar diferentes sensações. Existe um ronronado comum, cotidiano, para expressar satisfação ou tranquilidade, e outros menos frequentes, com velocidades e intensidades diferentes, que expressam interesse, curiosidade ou ansiedade.

Deixe um Comentário

Curta nossa página

Posts Recentes