Blog

Pets, adoção, amor e carinho

  1. 21 Jan 2020
  2. 801
Pets, adoção, amor e carinho

Quem tem sonhos de adotar um animação de estimação precisa, antes, pensar bem. O futuro tutor tem que observar uma série de pontos, da vacinação à alimentação, passando pelo lugar onde o animal vai se acomodar. Claro, tudo isso traz custos, com gastos que podem ficar salgados. Só que o dinheiro não é tudo para uma relação que vai durar anos a fio.

Além de tudo isso, o pet precisa de outras coisas pouco tangíveis, mas que pesam muito: amor e carinho para que o relacionamento com o tutor seja proveitoso. Por isso, é fundamental tempo para se dedicar ao futuro amigo.

Além de brinquedos, ossos para morder, um lugar para dormir e chinelos para comer, os pets precisam de atenção, de carinho, de interação. Levar um cachorro ou um gato para casa é fácil. Há milhares deles à espera de uma oportunidade em abrigos espalhados pelo país.

Cuidados na adoção

Mas, antes, é preciso avaliar o porte e pesquisar se o animal se encaixa na rotina da família. Afinal, existem os mais ativos, que fazem aquela bagunça gostosa, e os mais tranquilos. Enquanto uns não gostam muito de ficar sozinhos, outros toleram melhor passar horas sem ninguém por perto.

É imprescindível ter consciência de que o animal vive, em média, 12 anos — uma responsabilidade para a vida toda. E isso envolve gastos. Além da ração e de mimos, o tutor deve reservar tempo e dinheiro para brincadeiras, higiene e emergências médicas.

Cães adultos devem fazer ao menos uma visita por ano ao veterinário, para a aplicação de vacinas — fora orientações sobre antipulgas e vermífugos. Filhotes e idosos necessitam acompanhamento mais frequente. Ter um cachorro é conviver com um amor incondicional. Mas cuidar de um animal implica zelo e gastos.

Deixe um Comentário

X