Blog

Regras para uma boa convivência com os pets

  1. 08 Mai 2020
  2. 405
Regras para uma boa convivência com os pets

Ter um pet do lado é sempre motivo de prazer e alegria. Afinal, os animais domésticos são carinhos, fieis e amigos, servindo como grande companheiros no dia a dia. Mas como se beneficiar desse relacionamento, levando em conta as vantagens e desvantagens dessa convivência?

O certo, está mais do que provado, que essa convivência é positiva, sadia e harmoniosa. Na hora de decidir encarar esse tipo de relacionamento, que pode durar muitos anos, é bom ter em mente algumas regras importantes. Então, uma boa solução para viver em harmonia com o animal é investir no seu treinamento.

Regra número 1

O cãeo é um ser vivo que precisa ser corretamente compreendido. Um cão é mentalmente como uma criança que nunca vai ultrapassar os dois anos de idade. Sempre será dependente de nós e precisa ser assistido e direcionado. Ele enxerga os tutores como pais, mas estes têm de enxergá-lo como um filho canino (e não humano).

Muito antes de se pensar em adestramento, eles devem ser corretamente socializados – período que inicia na terceira semana de vida e se estende até a décima segunda semana.

Não devem ser separados da mãe e dos irmãos antes da oitava semana, fase em que vão aprender como se relacionar com outros indivíduos e com diferentes ambientes. A socialização é um período de ajustes para o restante da vida do cão. Nessa fase eles também aprendem os hábitos de higiene e alimentares.

Regra número 2

O treinamento do animal de ser iniciado desde o primeiro dia no novo lar. A ideia é que o cão aprenda desde o início os comportamentos que esperamos dele (as regras do novo lar). Não faz sentido deixar o cão aprender o que não queremos para que depois ele seja corrigido. Todo o treinamento deve ser realizado por meio do Reforço Positivo (premiando os comportamentos desejados) e jamais com punição.

Deixe um Comentário

X