Blog

Sempre alerta com o coração dos pets

  1. 01 Dez 2017
  2. 315
Sempre alerta com o coração dos pets

Se o seu pet vem apresentando muito cansaço, tosse constante e perda de pesado, fique atento, estes são alguns dos sinais mais comuns das doenças cardíacas. Este cuidado deve ainda ser redobrado no caso de animais mais idosos, como alertam os veterinários. Mas tome cuidado, uma vez que nem sempre os sinais clínicos são tão claros.

De acordo com os veterinários, a Endocardiose Valvar é a doença do coração que mais afeta os cães de pequeno porte. No caso dos animais de grandes, é a cardiomiopatia dilatada. Já nos gatos a principal doença cardíaca é a cardiomiopatia hipertrófica.

Apesar do avanço da medicina veterinária com o uso mais intensivo da tecnologia, a maioria dos casos de doenças cardíacas ainda carece de prevenção, sobretudo as enfermidades congênitas. Diferente acontece com a Dirofilariose, chamada  “verme do coração, que pode ser prevenida com medicação, em alta em alguns estados com o Rio de Janeiro.

O olhar do dono no comportamento diário do animal é a melhor receita para o combate aos problemas cardíacos nos pets. A avaliação rotineira do animal, com consultas ao veterinário e exames, é outra medida necessária.

Conheça as principais doencas

Endocardiose Valvar

Também conhecida como degeneração mixomatosa, afeta frequentemente a válvula mitral. Ela é mais comum em raças como o Poodle, Schnauzer Miniatura, Chihuahua, Fox Terrier, Cocker Spaniel, Cavalier King Charle Spaniel e Boston Terrier.

Cardiomiopatia Dilatada

Ocorre quando o músculo cardíaco está fino, enfraquecido e não se contrai corretamente – podendo levar à insuficiência cardíaca congestiva e com acúmulo de líquidos no pulmão, tórax, cavidade abdominal ou no tecido subcutâneo. As raças mais afetadas são Doberman, Boxer, São Bernardo e Afghan Hounds.

Cardiomiopatia Hipertrófica

É uma patologia do músculo cardíaco que acomete os gatos, principalmente das raças Maine Coon, Ragdoll e Persa. Ela pode evoluir para retenção de líquido no pulmão (edema pulmonar) ou no tórax (efusão pleural), consequência de insuficiência cardíaca congestiva. Neste caso o sintoma principal é a dificuldade respiratória, acompanhada de redução na atividade e falta de apetite.

Falta de coordenação ou paralisa de membros também podem ser sintomas causados pela formação de coágulos dentro do coração dos animais e que migraram para artérias menores. O tromboembolismo é frequentemente encontrado nos felinos.

Deixe um Comentário

Curta nossa página

Posts Recentes