Blog

Exercícios físicos para a manter a saúde dos pets

  1. 19 Jul 2017
  2. 684
Exercícios físicos para a manter a saúde dos pets

Para muita gente, todo ano é a mesma história. A meta está bem definida na cabeça: ficar em forma, com o corpo bem preparado para o verão. Só que o plano nem sempre vinga, e bate aquela preguiça para enfrentar uma academia, uma boa pedalada na bicicleta, caminhar na praia ou nas ruas ou dar aquela corrida. Agora, se você tem um pet em casa, existe uma bom motivo para se mexer.

Na companhia do cão, você pode praticar exercícios, o que fará bem para ambos. Você vai ficar em forma sem gastar nada e, para o cachorro, melhor ainda, evita-se que ele fique ocioso, correndo o risco de ficar obeso, sujeito à contração de uma série de doenças. Uma vantagem adicional: dependendo da raça do animal, você estará em segurança.

Além dos exercícios, existem muitos tutores praticantes de alguns esportes que aproveitam para compartilhar este momento com os seus pets. Por exemplo, no Rio de Janeiro, é comum nas praias ver alguns donos praticando stand up paddle na companhia de seus pet. Outros aproveitam para praticar lutas com os seus animais de estimação

No entanto, antes da prática de exercícios mais intensos ou de algum esporte que exija mais esforço físico, recomenda-se, assim como acontece com as pessoas, que o animal passe por uma avaliação física orientada por um médico veterinário.

As raças que mais preocupam são as de cães branquicefálicos, animais com focinho achatado, como o Buldogue e o Pug, que possuem mais dificuldade em respirar e baixa resistência. Neste caso, recomenda-se atividades mais leves ou moderadas.

Combate à obesidade

Esta parceria entre cães e tutores vai ajudar a combater a obesidade, que, de acordo com estimativas, já atinge 35% de cachorros e gatos do munto todo. Veja abaixo algumas dicas para evitar este mal:

Sem vida sedentária

Não deixe que o cão leve uma vida sedentária, passeie, caminhe, corra com animal regularmente. Respirar ar fresco e tomar banho de sol fará super bem ao seu amigo quatro patas.

Boa alimentação

Preste atenção na qualidade e na quantidade de comida que o cachorro ingere por dia. Cada raça pede um tipo de ração diferente, caso tenha dúvidas sobre a quantidade ideal de ração por refeição, consulte o especialista.

Olho na saúde

Um veterinário de confiança, que acompanhe de perto a saúde do seu cão é essencial. Procure sempre levá-lo para fazer exames periódicos e consultar o peso do animal.

Nada de automedicação

Assim como a automedicação é contraindicada para seres humanos, com os cachorros não é diferente. Não medique o cachorro sem antes consultar o especialista, tendo em vista que alguns medicamentos aumentam o apetite, o que pode piorar o quadro de saúde do animal.

A força da atenção

Estresse também pode ser um dos fatores da obesidade canina. Procure dar a atenção necessária ao animal Ambientes com muito barulho ou até outros animais podem não ser o mais adequado. E o principal, ame e cuide do animal como parte da família.

Observação é fundamental

Observar o animal pode ajudar a detectar a obesidade canina, então ao tatear as costelas do cachorro, caso elas não estejam palpáveis sob uma leve camada de gordura, pode ser um sinal de que seu amigo está acima do peso.

Deixe um Comentário

Curta nossa página

Posts Recentes